Revista eletrônica de investigações filosófica, científica e tecnológica

ISSN 2358-7482

 

Dezembro/2020, Ano VI, Volume VI, Número XX

 

Aproximações teórico-críticas sobre tecnologias, reprodução social e o papel da escola a partir da perspectiva do currículo integrado

          Publicado 28/12/2020

 

Alessandra Bernardes Bender

Instituto Federal do Paraná

Ana Cláudia Burmester

Instituto Federal de Santa Catarina

 

Resumo

Este artigo resulta de uma revisão bibliográfica sobre o processo de escolarização e busca discutir os papéis atribuídos, social e historicamente, à escola. As aproximações teóricas englobam a perspectiva do currículo integrado e as reflexões propostas por Simons e Masschelein (2017) e Dussel (2017), além da abordagem crítica de Pennycook (1999). Propõe-se tecer essas aproximações teóricas a fim de tomar o currículo integrado enquanto possibilidade de oferecer aos jovens um espaço formativo intermediário, não utilitarista e que objetiva a criticidade. Nesse sentido, questiona-se igualmente o papel das tecnologias no processo da escolarização. Tal possibilidade implica inevitavelmente em uma percepção dos jovens enquanto sujeitos centrais do currículo, com suas culturas, identidades e expectativas.

Palavras-chave: Escolarização. Abordagem crítica. Jovens. Identidades.

 

Abstract

This paper is the result of a bibliographic review about the schooling process and it intends to discuss the social and historical roles assigned to school. The theoretical explorations involve the integrated curriculum perspective and the reflections proposed by Simons and Masschelein (2017) and Dussel (2017), besides Pennycook’s critical approach (1999). The paper aims at proposing these theoretical explorations in order to conceive the integrated curriculum as a possibility to offer young people an intermediate formative space, non-utilitarian and critical-oriented. Such possibility inevitably entails a perception of youth as the central actors of the curriculum, with their cultures, identities and expectations.

Keywords: Schooling process. Critical approach. Youth. Identities.

 

Resumo

Ĉi tiu artikolo rezultas de bibliografia recenzo pri la lerneja procezo kaj celas diskuti la rolojn atribuitajn, socie kaj historie, al la lernejo. La teoriaj aliroj ampleksas la perspektivon de la integra instruplano kaj la pripensojn proponitajn de Simons kaj Masschelein (2017) kaj Dussel (2017), krom la kritika aliro de Pennycook (1999). Oni proponas teksi ĉi tiujn teoriajn alirojn por preni la integran instruplanon kiel eblon oferti al junuloj mezan, neutilisman forman spacon, kiu celas kritikemon. Tiusence ankaŭ la rolo de teknologioj en la lerneja procezo estas pridubita. Tia ebleco neeviteble implicas percepton de junuloj kiel centraj temoj de la instruplano, kun iliaj kulturoj, identecoj kaj atendoj.

Ŝlosilvortoj: Lernejo. Kritika aliro. Juna. Identecoj.

 

Biografia do autor

Alessandra Bernardes Bender

Graduada em Letras Português e Inglês, tendo cursado dois anos na Universidade Federal do Paraná (2003-2004) e concluído a formação na Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2005-2008). Especialista em Língua Inglesa pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2009). Especialista em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Estrangeira pelo Centro Universitário Internacional (2017). Mestra em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Santa Catarina (2019). Professora em Centros de Línguas de União da Vitória (2000-2002 e 2005-2012) e Curitiba (2003-2004). Professora de Língua Inglesa na Rede Estadual do Paraná de 2011 a 2015. Professora de Língua Portuguesa na Rede Estadual do Paraná de 2012 a 2015. Professora de Língua Portuguesa e Língua Inglesa no Instituto Federal do Paraná, Campus União da Vitória, desde fevereiro de 2015. E-mail: alessandra.bender@ifpr.edu.br

 

Ana Cláudia Burmester

Graduada em Letras Português e Inglês pela Faculdade Estadual de Filosofia, Ciências e Letras de União da Vitória (2008), especialista em Metodologia da Ação Docente pelo Centro Universitário da Cidade de União da Vitória (2011), especialista em Direito Educacional pelas Faculdades Itecne de Cascavel (2015) e Mestra em Educação Profissional e Tecnológica pelo Instituto Federal de Santa Catarina (2019). É Técnica em Assuntos Educacionais no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) desde 2010. Atualmente trabalha na Diretoria de Estatística e Informações Acadêmicas, vinculada à Pró-Reitoria de Ensino do IFSC. E-mail: acburmester@gmail.com

 

 

Referências

ARROYO, Miguel González. Currículo, território em disputa. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BARATO, Jarbas Novelino. Fazer bem feito: valores em educação profissional e tecnológica. Brasília: UNESCO, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

CAMILLO, Eliane Juraski. Elucubrações sobre juventude e cultura juvenil: no singular ou no plural? III Seminário Integrado de Ensino, Pesquisa e Extensão do IFC, Camboriú, SC, abr. 2014. Disponível em: <http://eventos.ifc.edu.br/seminariointegrado/wp-content/uploads/sites/4/2015/03/ELUCUBRA%C3%87%C3%95ES-SOBRE-JUVENTUDE-E-CULTURA-JUVENIL-No-singular-ou-no-plural.pdf>. Acesso em: 24 abr. 2018.

CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. In: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria.; RAMOS, Marise. (Orgs.). Ensino médio integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

DUSSEL, Inés. Sobre a precariedade da escola. Tradução de Fernando Coelho. In: LARROSA, Jorge. (Org.). Elogio da escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 44. ed. São Paulo: Terra e Paz, 2005.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. In: FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria.; RAMOS, Marise. (Org.). Ensino médio integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

ILLICH, Ivan. Sociedade sem escolas. Tradução de Lúcia Mathilde Endlich Orth. Petrópolis: Vozes, 1985.

LECCARDI, Carmen. Por um novo significado do futuro: mudança social, jovens e tempo. Tempo Social, v. 17, n. 2, p. 35 - 57, nov. 2005. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/12470>. Acesso em: 21 abr. 2018.

MACHADO, Lucília. Ensino Médio e técnico com currículos integrados: propostas de ação didática para uma relação não fantasiosa. In: MOLL, Jaqueline (Org.). Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MARIANO, Fernández Enguita. A face oculta da escola: educação e trabalho no capitalismo.  Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

MOURA, Dante Henrique. A formação de docentes para a educação profissional e tecnológica. Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/setec/arquivos/pdf3/rev_brasileira.pdf. Acesso em: 22/12/2017.

______. Ensino médio e educação profissional: dualidade histórica e possibilidades de integração. In: MOLL, Jaqueline (Org.). Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; NOGUEIRA, Maria Alice. A Sociologia da Educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação & Sociedade, ano XXIII, n. 78, abr. 2002.

PENNYCOOK, Alastair. Introduction: Critical Approaches to TESOL. TESOL Quarterly, Virginia, v. 33, n. 3, 1999.

RAMOS, Marise Nogueira. Concepção do Ensino Médio Integrado. 2008. Disponível em:

<http://forumeja.org.br/go/sites/forumeja.org.br.go/files/concepcao_do_ensino_medio_integrado5.pdf>. Acesso em: 03 nov. 2017.

______. Ensino médio integrado: ciência, trabalho e cultura na relação entre educação profissional e educação básica. In: MOLL, Jaqueline (Org.). Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010.

SANTOS, Milton. Os deficientes cívicos. Disponível em:
< http://www1.folha.uol.com.br/fol/brasil500/dc_3_9.htm>. Acesso em: 11 dez./2017

SENNETT, Richard. A corrosão do caráter: consequências pessoais do trabalho no novo capitalismo. Tradução de Marcos Santarrita. 14. ed. Rio de Janeiro: Record, 2009.

SIMÕES, Carlos Artexes. Educação técnica e escolarização de jovens trabalhadores. In: MOLL, Jaqueline e colaboradores. Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010.

SIMONS, Maarten; MASSCHELEIN, Jan. Experiências escolares: uma tentativa de encontrar uma voz pedagógica. Tradução de Fernando Coelho