Revista eletrônica de investigações filosófica, científica e tecnológica

ISSN 2358-7482

 

Dezembro/2020, Ano VI, Volume VI, Número XX

 

Ensino do Verbo no Nível Fundamental: enfoque em unidade temática de livro didático

          Publicado 28/12/2020

 

Sonia Cristina Zavodini Carlotto

Professora da Rede Pública Estadual de Educação do Paraná

 

Resumo

Este artigo, resultado da pesquisa realizada para a escrita da dissertação, aponta reflexões e análises sobre o tema Ensino do verbo no nível fundamental: enfoque em unidade temática do livro didático. Com base em estudos, evidenciaram-se questões que se tornaram norteadoras da nossa análise científica: Como o livro didático público, com destaque ao exemplar utilizado, tem abordado os conteúdos? Neste caso, considerando-se a temática, o verbo? Por que o texto, na maioria das vezes, é utilizado como pretexto para ensino da nomenclatura gramatical? Por que a linguística não se inseriu como protagonista do ensino da língua? A fim de obter respostas a esses questionamentos, delimitamos, como objetivo geral, verificar sobre o ensino do verbo em determinada unidade do livro didático. Para alcançar o objetivo proposto, amparamos a pesquisa nos escritos de autores como Chafe (1979), Sella (1999), Possenti (1996), Travaglia (1996 ; 2009), Perini (2006 ; 2010) e Geraldi (1984 ; 2011). Nosso alumbramento foi analisar o livro didático público, exemplar do professor, destinado ao 6º ano do Ensino Fundamental. Como resultado desse processo de investigação científica, certificamo-nos de que o ensino ainda está pautado em procedimentos tradicionais e que o livro didático, material que o professor tem em mãos, embora se apresente como interacionista, numa perspectiva enunciativa e discursiva, ainda não aciona tais estratégias. O texto é apresentado como subterfúgio para o ensino da gramática normativa e a noção de verbo é atrelada a exercícios metalinguísticos.

Palavras-chave: Ensino. Gramática. Verbo. Livro didático.

 

Abstract

This article, the result of the research carried out for the writing of the dissertation, points out reflections and analyzes on the theme Teaching the verb at the fundamental level: focus on a thematic unit of the textbook. Based on studies, issues that have become a guideline to our scientific analysis became evident: how has the public textbook, with emphasis on the example used, approached the contents? In this case, considering the theme, the verb? Why is the text, in most cases, used as a pretext for teaching grammatical nomenclature? Why has linguistics not been the protagonist of language teaching? In order to obtain answers to these questions, we delimited, as a general aim, to check on the teaching of the verb in a certain textbook unit. To reach the proposed objective, we supported the research on the writings of authors such as Chafe (1979), Sella (1999), Possenti (1996), Travaglia (1996; 2009), Perini (2006; 2010) and Geraldi (1984; 2011).Our highlight was to analyze the public textbook – the teacher’s version –, destined for the 6th grade of the Elementary School. As a result of this scientific investigation process, we are sure that teaching is still based on traditional procedures and that the textbook, the material the teacher has in hand, although presenting itself with an interactionist approach, in an enunciative and discursive perspective, does not trigger such strategies yet. The text is presented as a subterfuge for the teaching of normative grammar and the notion of verb is linked to metalinguistic exercises.

Keywords: Teaching. Grammar. Verb. Textbook.

 

Resumo

Ĉi tiu artikolo, la rezulto de la esploro farita por la verkado de la disertacio, montras reflektadojn kaj analizojn pri la temo Instrui la verbon en la fundamenta nivelo: fokuso sur tema unuo de la lernolibro. Surbaze de studoj evidentiĝis demandoj, kiuj fariĝis gvidaj por nia scienca analizo: Kiel la publika lernolibro, emfazante la ekzemplon uzatan, aliris la enhavojn? Ĉi-kaze, konsiderante la temon, la verbo? Kial la teksto plejofte estas uzata kiel preteksto por instrui gramatikan nomenklaturon? Kial lingvistiko ne estis la ĉefrolulo de lingva instruado? Por akiri respondojn al ĉi tiuj demandoj, ni limigis, kiel ĝenerala celo, kontroli la instruadon de la verbo en certa lernolibra unuo. Por atingi la proponitan celon, ni subtenas la esploradon en verkoj de aŭtoroj kiel Chafe (1979), Sella (1999), Possenti (1996), Travaglia (1996; 2009), Perini (2006; 2010) kaj Geraldi (1984; 2011). Nia kulminaĵo estis analizi la publikan lernolibron, ekzemplan por la instruisto, destinitan por la 6a jaro de Elementa Lernejo. Rezulte de ĉi tiu scienca esplora procezo, ni certigas, ke instruado ankoraŭ baziĝas sur tradiciaj procedoj kaj ke la lernolibro, materialo, kiun la instruisto havas en la mano, kvankam prezentante sin kiel interagemulon, en enunicia kaj diskursiva perspektivo, ankoraŭ ne ekigas tiaj strategioj. La teksto estas prezentita kiel preteksto por la instruado de normiga gramatiko kaj la nocio de verbo estas ligita al metalingvaj ekzercoj.

Ŝlosilvortoj: Instruado. Gramatiko. Verbo. Lernolibro.

 

Biografia do autor

Sonia Cristina Zavodini Carlotto

Professora da Rede Pública Estadual de Educação do Paraná e Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras da Unioeste, campus Cascavel. E-mail: soniazavodini@gmail.com

 

Referências

 

ANTUNES, I. Muito além da gramática: por um ensino de línguas sem pedras no caminho. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

 

BECHARA, E. Para quem se faz uma gramática. In: NEVES, M. H. de M.; CASSEB-GALVÃO, V. C. (orgs). Gramáticas contemporâneas do português: com a palavra, ou autores: Evanildo Bechara ... [et.al.]. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

 

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEB, 1998. Disponível em: portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/portugues.pdf. Acesso em: 13 jan. 2015.

 

BRUGNEROTTO, T.; TAVARES, R. A. A. Vontade de Saber Português. São Paulo: FTD, 2012.

 

CHAFE, W. L. Meaning and the structure of language. Chicago: The University of Chicago Press, 1970. Trad. Maria Helena de Moura Neves et ali. Significado e estrutura lingüística. São Paulo: Livros Técnicos e Científicos, 1979.

 

CIPRO NETO, P.; INFANTE, U. Gramática da Língua Portuguesa. 3.ed. São Paulo: Scipione, 2008.

 

CUNHA, C.; CINTRA, L. Nova Gramática do Português Contemporâneo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

 

GERALDI, J. W. (org). O texto na sala de aula. 5.ed. São Paulo: Ática, 2011.

 

GERALDI, J. W. A aula como acontecimento. São Carlos: Pedro e João Editores, 2010.

 

GERALDI, J. W. (org). O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 1984.

 

ILARI, R. A linguística e o ensino de língua portuguesa. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 1989.

 

MACAMBIRA, J. R. A estrutura morfo-sintática do Português. 7. ed. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1993.

MELO, G. C. de. Ensaio de Estilística da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Padrão, 1976.

 

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação do Paraná. Departamento de Educação Básica. Diretrizes Curriculares da Educação Básica: Língua Portuguesa. 2008. Paraná.

 

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Currículo Básico para a Escola Pública do Estado do Paraná. Curitiba: SEED, 1990.

 

PERINI, M. A. Gramática do português brasileiro. São Paulo: Parábola Editorial, 2010.

 

PERINI, M. A. Gramática descritiva do português. 4.ed. São Paulo: Ática, 2006.

 

POSSENTI, S. Por que (não) ensinar gramática na escola. 2.ed. Campinas: Mercado de Letras, 1996.

 

ROCHA LIMA, C. H. da. Gramática Normativa da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

 

ROMAN, E. C. Tecendo caminhos para a análise linguística. In: BORGES, M. I.; FRAGA, L.; ROMAN, E. C. (orgs). Questões Gramaticais: algumas possibilidades. Blumenau: Legere; Muitas vozes, 2014. p. 09-26.

 

ROMAN, E. C. O ensino dos verbos na língua materna. In: BUSSE, S.; ROMAN, E. C.; SELLA, A. F. Roteiros de Análise Linguística. Cascavel: Edunioeste, 2007. p. 47-53.

 

SELLA, A. F. A frase em língua portuguesa: enredo lexical e dependencial. In: Percorrendo estudos linguísticos e práticas escolares. Cascavel: Edunioeste, 2010. p.57-64.

 

SELLA, A. F. Descrição da frase em Língua Portuguesa com base nos pressupostos da Teoria das Valências. Assis, 1999, 326 f.Tese apresentada à Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista. Assis, 1999.

 

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática. 14.ed. São Paulo: Cortez, 2009.

 

TRAVAGLIA, L. C. Gramática e interação: uma proposta para o ensino de gramática no 1º e 2º graus. São Paulo: Cortez, 1996.

GPFCT - IFPR

Grupo de Pesquisas Filosofia, Ciência e Tecnologias

INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ - IFPR

Instituto Federal do Paraná Av. Cívica, 475 - Centro Cívico - Assis Chateaubriand - PR/ BR - CEP.: 85.935-000


​Telefone : 44-98813-1127

Email : jose.provetti@ifpr.edu.br

FIQUE POR DENTRO

Inscrições abertas:

Grupo de estudos filosóficos

IF-Sophia - Assis Chateaubriand

 

 

EVENTOS

 

IF-Sophia - Assis Chateaubriand


© 2014 Grupo de Pesquisas Filosofia, Ciência e Tecnologias - IFPR.

Orgulhosamente criado por Wix.com

  • unnamed
  • YouTube Social  Icon
  • s-facebook
  • Twitter Metallic
  • s-linkedin